O primeiro centro de tecnologia e inovação
mundial dedicado as pesquisas com a
Poliacrilonitrila

Glicerina como plastificante da PAN

Home > Gliceria como plastificante da PAN



Dentre os vários plastificantes que podem ser empregados no processo de fusão da PAN, está a glicerina, seus derivados de ácido graxos, como mono-di-ou tri estearatos de glicerila, fosfato de glicerila, e carbonato de glicerila entre alguns. Isto significa o emprego de matérias primas baratas e de baixo risco ambiental e ocupacional, tornando o processo de produção de fibras mais simples e limpo.

A disponibilidade da glicerina a baixo preço é uma tendência mundial e deverá se expandir devido ao emprego do biodiesel na substituição de combustíveis fósseis.

A partir da década de 90, o biodiesel tem sido apontado como uma alternativa viável por razões ambientais, econômicas e estratégica para garantir aos países independência dos combustíveis fósseis como o petróleo que deverá acabar. O glicerina ou glicerol, quimicamente 1,2,3-propanotriol, é um subproduto formado durante a produção de biodiesel na proporção de 10%, que tem produção crescente no planeta devido o aumento da produção do biodiesel.

O mercado de biodiesel no Brasil foi de 4 milhões de m3/ano ou 3,2 milhões de toneladas/ano em 2015, o que equivale a um excedente no mercado de 300 mil toneladas/ano de glicerina e no mundo em torno de 3 milhões de toneladas/ano.
O preço da glicerina vem despencando ano a ano, chegando a glicerina bruta vegetal com teor de 80% a custar menos de R$ 0,70/kg.



Glicerina corresponde a 10% da Produção de Biodiesel

Devido a esta disponibilidade de glicerina no mercado a um preço bastante baixo é muito vantajoso o seu emprego na plastificação da PAN.
Portanto, é um foco das pesquisas do IGTPAN, o desenvolvimento de copolímeros que permitam ser plastificados com este glicol ou seus derivados, produzindo resinas THERMPAN que possam ser transformadas em fibras ou qualquer outro tipo de produto.
Esta viabilidade do emprego da glicerina já foi comprovada em diversas resinas que foram produzidas com alguns copolímeros sintetizados e que apresentaram ótimas reologias de fiação por fusão (melting spinning).

Outra grande vantagem do emprego da glicerina na plastificação da PAN é que por ser muito solúvel em água, ela pode ser facilmente removida das fibras por lavagem, restaurando as fibras a mesma composição do copolímero original, como se fossem produzidas por fiação úmida ou seca.
Desta forma estas fibras são adequadas para produção de fibra de carbono.




Copyright 2016 © Instituto Granado de Tecnologia da Poliacrilonitrila Ltda. Todos os direitos reservados.

D4W